Consumidores acionam o Judiciário por abandono de obra

O sonho da casa própria pode gerar dores de cabeça quando o serviço não é entregue no prazo ou, simplesmente, o contratado desaparece e não apresenta justificativa.

Muitos consumidores têm optado pela contratação do serviço e materiais para a construção de casas de madeira pré-fabricadas, pelo baixo custo e pela rapidez na entrega do imóvel.

Contudo, é necessário tomar atenção antes de formalizar o contrato e efetuar o pagamento dos valores, para evitar dores de cabeça. A busca de referência com quem tenha realizado o serviço, visita aos imóveis entregues e se certificar que a empresa já tem reconhecimento no mercado, são medidas preventivas. Do contrário, aquela economia que imaginou estar fazendo se tornará seu pesadelo.

Segundo relato da vítima: "após realizar o pagamento da entrada, nunca mais atendeu ligações e nem foi localizado pelo requerente, que o procurou incansavelmente pedindo uma explicação e um posicionamento de quando seria dado início à obra".

Atualmente, mais de 10 ações foram registradas no Juizado Especial Cível de Lages, cujas reclamações se referem a obras que sequer iniciaram, mesmo tendo o consumidor efetuado pagamentos, ou, em outros casos, o serviço foi abandonado na metade da execução.

Na maioria das situações, o público atingido é de pessoas com baixa escolaridade e residentes nas áreas rurais de Lages. O Poder Judiciário tem proferido diversas condenações, alertando-se pela necessidade de redobrar a atenção quando a promessa de entrega da casa própria parece ser muito fácil e acessível.

Imagens


Logo_Branco_Sem_Fundo.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | O Momento