Giba Ronconi esclarece sobre a Festa do Pinhão

E, a terceira hipótese que a Fundação Cultural e Prefeitura não gostariam que acontecesse, seria a própria Prefeitura fazer a Festa, de uma maneira bem mais enxuta, mas não deixar de realizá-la

Como já é de conhecimento de todos, as empresas Gaby Produções e a Impacto Norte Produções Técnicas se inscreveram no processo licitatório para organização e exploração da Festa Nacional do Pinhão, com o objetivo de produção, promoção de espetáculos artísticos e realização integral de eventos culturais.

Conforme o superintendente da Fundação Cultural de Lages, Giba Ronconi, na primeira fase as empresas apresentaram a documentação solicitada no edital, juntamente com a proposta lacrada no envelope. Após a conclusão desta primeira fase, a comissão do setor de licitações, fizeram uma análise criteriosa da documentação enviada pelas duas empresas, encontrando falhas por parte das duas participantes da licitação. Após constatadas essas falhas, foi notificado as duas empresas e dado um novo prazo para que elas reapresentassem a documentação novamente já com as devidas correções. Neste período, as duas empresas contestaram uma a outra, e ambas contestaram a Prefeitura.

Agora está correndo um prazo de cinco dias úteis, que vence amanhã, terça-feira (11 de fevereiro) onde a comissão de licitação e a Procuradoria do Município irão analisar as documentações apresentadas pelas empresas e definir e divulgue seu parecer, que pode ser: Acatamos os recursos das duas empresas e partimos para a segunda fase que é a abertura dos envelopes, e a que deu o maior lance vence a licitação. A segunda hipótese, negar os recursos de ambas e cancelamento da atual licitação e fazer um novo processo licitatório. E, a terceira hipótese que a Fundação Cultural e Prefeitura não gostariam que acontecesse, seria a própria Prefeitura fazer a Festa, de uma maneira bem mais enxuta, mas não deixar de realizá-la.  

Imagens

Logo_Branco_Sem_Fundo.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | O Momento