Mulher de fibra resiste ao tempo junto da família

A história que vamos contar hoje é de dona Aurea da Silva Ribeiro, natural de Cedrinho em Urupema, nasceu em 15 de maio de 1914 e completou nesta semana uma jornada de mais de um século de vida (106). Chegando a Lages pelos meados da década de 60 se aconchegando no bairro Vila Mariza, Rua Valdir Martello. Ainda moradora do bairro a senhora hoje é um símbolo de mãe e mulher de época, sempre fiel aos bons modos e costumes. Por onde passa é tratada com muito carinho e respeito sejam das crianças ou até mesmo dos idosos. Mãe de seis filhos, conta hoje com 22 netos, 51 bisnetos, 14 tataranetos, Tia Aurea é mãe do Airton, o Pesão, do João, o Capa, em uma outra época eram atletas envolvidos com o esporte na comunidade.

Atualmente a simpática Aurea mora aos cuidados da filha Tereza e o genro Herozarte na Av. Bruno Luersen.

Tia Aurea sempre participou da vida da comunidade, muito religiosa, o esposo quando vivo ainda ajudava muito na Igreja, nas festas e ela sempre frequentava as celebrações de domingo.

Com a idade avançada, mas muito conhecida ela se rende ao saber que está sendo homenageada por várias pessoas, inclusive pela associação do bairro.

"Nós da Associação de Moradores do Bairro Vila Marisa rendemos está homenagem a dona Aurea pela passagem de seu aniversário e agradecer por estar entre nós na comunidade. Hoje é a segunda mulher mais velha de Lages", comentou o presidente Celio Andrade.

E, não parou por aí as homenagens recebeu os parabéns da Secretaria Marli Nascif, do senhor Luis Amorim e a este semanário. A família mora na comunidade, os filhos João, Airton, Tereza, Amélia, Senhorinha (Lola). Saúde e vida longa é o que desejam todos que homenageiam dona Aurea.

Imagens

Logo_Branco_Sem_Fundo.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | O Momento