Rodovia municipal entre Santa Catarina e Lambedor leva nome do médico veterinário Orli Rogério Córdova de Souza

'Agradecemos a iniciativa e nos sentimos honrados pelo nosso pai, uma pessoa que, remunerada ou não, estava disposta a colaborar com as causas que defendia desde jovem.' - João Alexandre Córdova de Souza

Foto: Toninho Vieira

Há exato um ano do seu falecimento, o lageano nascido no sítio, Orli Rogério Córdova de Souza foi homenageado ao emprestar seu nome à Rodovia Municipal LGS-132, entre as localidades rurais de Santa Catarina de Pedras Brancas e Lambedor, um percurso de 5.900 quilômetros. A denominação da estrada foi oficializada em solenidade no final da tarde desta terça-feira (16 de julho), prestigiada por familiares do médico veterinário, um cidadão ilustre, participante efetivo atuante do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural de Lages (CMDR). 

Com pronunciamentos emocionantes e o relato da vida pessoal e trajetória profissional, a cerimônia contou com a entrega de uma placa de honra à família e o descerramento da placa simbólica de trânsito, cujos cinco exemplares idênticos refletivos serão fixados ao longo dos quase seis quilômetros de via. "Agradecemos a iniciativa e nos sentimos honrados pelo nosso pai, uma pessoa que, remunerada ou não, estava disposta a colaborar com as causas que defendia desde jovem", relembra o segundo filho, João Alexandre Córdova de Souza. 

Os anfitriões foram o vice-prefeito, Juliano Polese, e o secretário da Agricultura e Pesca, Osvaldo Uncini. Entre as autoridades estavam o presidente da Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária de Santa Catarina (Somevesc), Adil Vaz, e o presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona. "Pelo que percebemos o senhor Orli era um exemplo de cidadão e nada mais justo que presentear um trecho do município com seu nome. Registramos o nosso respeito e consideração a sua história e a de sua família", enfatiza o vice-prefeito. 

Já Uncini comenta que, "eu tive tempos e tempos de convivência com o Orli. Era dinâmico, cobrava nas discussões em reuniões e era polêmico. Por isto fazia tanta diferença". Por sua vez, Márcio Pamplona, observa que, "o senhor Orli era um homem organizado, membro ativamente nas reuniões, um grande profissional à frente das batalhas dos produtores rurais. Ressaltava a proteção ao meio ambiente, e, ao mesmo tempo, sua utilização em favor do ser humano. Suas decisões contribuíram para o futuro vivido hoje". 

Orli teve três filhos e cinco netos, era viúvo e deixou a família em 16 de julho de 2018, vítima de câncer, aos 71 anos. Trabalhou na Acaresc (técnico agrícola); na prefeitura de Lages (Secretaria da Agricultura - atuação na assistência técnica em horticultura); Acarpa (extensionista rural de nível superior), e novamente na Acaresc, em Lages, atual Epagri. Em seu caminho de vida, trabalhou em Lages, em outras cidades do Estado e fora de Santa Catarina. 

Em 2008 se aposentou. Mesmo assim, era membro ativo da sociedade, na Comissão da Saúde Pública do Conselho de Medicina Veterinária, do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e do Programa de Segurança Alimentar da Prefeitura Municipal de Lages, além de por vários anos presidir o Núcleo dos Médicos Veterinários (Numev). Orli adorava estudar e cuidar dos animais, e abraçava causas tidas como nobres, a exemplo do meio ambiente e segurança alimentar. Em toda a sua carreira participou de mais de 20 cursos e especializações em diversas áreas, como mestrado, inúmeras participações em eventos, simpósios e congressos. 

Texto: Daniele Mendes de Melo 

 

Imagens



14472708677060.jpg

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | O Momento