Deputados destacam falta de insumos contra o câncer e escola lixo zero

Segundo Saretta, o corte já se faz sentir no estado

Foto: Daniel Conzi/Agencia AL

A falta de insumos para tratamentos contra o câncer causado pelo corte determinado pelo governo federal no orçamento do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e o selo Lixo Zero conquistado por um educandário josefense ganharam destaque na sessão de quarta-feira (22) da Assembleia Legislativa.

"Trago a angústia e o desespero de pacientes que precisam encaminhar diagnósticos de câncer tendo em vista o corte violento de recursos no Ipen, que impossibilita que se possa comprar os insumos necessários para a produção desses medicamentos. Que o ministro da Economia faça suplementação orçamentária urgente para que o Ipen volte a produzir radiofármacos e radioisótopos", apelou Neodi Saretta (PT), presidente da Comissão de Saúde.

Segundo Saretta, o corte já se faz sentir no estado.

"A Secretaria da Saúde reconheceu em nota e citou o exemplo do serviço de medicina nuclear do Instituto de Cardiologia, que não terá disponível os insumos radioativos já a partir do dia 27. Não é possível que o governo federal seja tão insensível", disparou Saretta, que comparou o corte no Ipen com o gasto na viagem do presidente Bolsonaro a Nova Iorque. "Uma mega comitiva vai aos EUA fazer vergonha mundial".

Valdir Cobalchini (MDB) apoiou o colega e conclamou o Parlamento a encontrar soluções para que exames e tratamentos continuem sendo realizados.

"Não tem prazo para o início do tratamento", informou Cobalchini, referindo-se ao retorno da produção de radiofármacos e radioisótopos pelo Ipen.

Já a deputada Luciane Carminatti (PT) repercutiu a concessão do selo Lixo Zero à Escola de Educação Básica Aldo Câmara da Silva, de São José.

"A primeira escola lixo zero do Brasil é catarinense, muitos não sabem. Conheci de perto esse projeto, que tanto orgulha a rede estadual de ensino. É um trabalho coletivo que começou em 2019 e que recebeu certificação emitida pela Lixo Zero Brasil", relatou Carminatti.

A representante de Chapecó revelou que cerca de 94% do lixo produzido na escola é reaproveitado, sendo que apenas sete quilos semanais saem da escola com destino ao aterro sanitário do município.

"Tudo começou com a professora Fabiana Mina, de Português, que trabalhou o consumo com alunos do 9º ano. Ela convidou o diretor do Instituto Lixo Zero para uma palestra e o diretor desafiou a turma. A turma se empolgou e moveu toda escola para que 130 kg por semana não fossem para o aterro", revelou a parlamentar.

Carminatti pediu que a Secretaria de Estado da Educação (SED) olhe com atenção para a experiência e replique-a em outras escolas no território barriga verde.

Para além do plenário

Sargento Lima (PL) reclamou que alertas e denúncias que fez sobre o "novo cangaço", desmoronamentos na serra Dona Francisca e sobre a dragagem da boca da barra, em Balneário Barra do Sul, não ultrapassaram os vidros que cercam o plenário Osni Régis.

"A voz não consegue passar por essas paredes", insistiu Lima, responsabilizando os R$ 120 mi e os R$ 27 mi gastos em publicidade, respectivamente, pelo governo do estado e pela Assembleia Legislativa pelo silêncio sobre as ações do representante de Joinville na mídia tradicional.

O representante de Joinville também citou projeto de sua autoria que versa sobre a reincidência de tributos sobre combustíveis.

"Você não vê uma linha de jornal falando disso".

Liberdade de expressão

Deputado Rudinei Floriano (PSL) defendeu a liberdade de expressão e criticou o Supremo Tribunal Federal (STF) pela prisão de jornalista por crime de opinião.

"O Wellington Macedo está à beira da morte em um presídio federal", lamentou Floriano, aludindo ao jornalista e blogueiro que foi preso a mando do ministro Alexandre de Moraes, que atendeu pedido da Procuradoria-Geral da República (MPF/PGR).

O deputado também exibiu no telão da tribuna um vídeo do caminhoneiro conhecido como Zé Trovão, que está foragido da Justiça.

"Fiz contato com o Zé Trovão hoje de manhã, conheço o Zé Trovão, é um pai de quatro filhos, caminhoneiro, com um filho recém nascido", descreveu Floriano, que criticou o pedido de prisão do caminhoneiro peticionado pela PGR, enquanto o STF liberou da prisão um homem preso com 188 kg de cocaína alegando bons antecedentes.

Granizo em Bom Jesus

Adrianinho (PT) noticiou que a cidade e o interior do município de Bom Jesus, no Oeste, foram duramente atingidos por uma tempestade de granizo, que interrompeu a prestação de serviços de saúde e educação.

"O granizo atingiu cerca de 95% da cidade de Bom Jesus, suspendendo todas as atividades. Quero solicitar ao governador que libere recursos de forma emergencial para que esse importante município possa retomar atividades públicas, como o atendimento à saúde", justificou o parlamentar, que agradeceu o empenho do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil.

Solidariedade à Comcap

Adrianinho se solidarizou com os trabalhadores da Comcap e informou que solicitou à Secretaria de Segurança Pública que averigue se houve uso de força excessiva na desobstrução da via pública localizada defronte à empresa, na zona continental da Capital.

Bolsas de estudo

Valdir Cobalchini elogiou a decisão do Executivo de criar um programa de bolsas de estudo para o ensino médio.

"O bolsa estudante vai contemplar 60 mil estudantes do ensino médio e da educação de jovens e adultos, serão mais de R$ 500 por mês e que vai para a família, sem dúvida vai fazer uma grande diferença", comemorou.

Cobalchini também lembrou que em 2021 serão investidos mais de R$ 400 mi em bolsas de estudo para o ensino superior.

"Esse apoio do artigo 170 e 171 da Constituição Estadual para financiar os estudantes permite que os jovens possam trabalhar e a noite frequentar uma sala de aula, concluir uma graduação e com isso ter melhor salário, ter um emprego que possa remunerar melhor", garantiu o líder do MDB.

148 anos de São Bento do Sul

Silvio Dreveck (PP) destacou o aniversário de 148 anos de São Bento do Sul, celebrado nesta quinta-feira (23).

"O município hoje conta com 85.421 habitantes; tem um IDH alto, passando de 0,782; nossa economia é a décima quarta em relação ao estado; é um município exportador, o que dá uma renda per capita considerável para a população", declarou Dreveck

Segundo o parlamentar, que exerceu o mandato de vereador e foi duas vezes prefeito de São Bento, a cidade abriga indústrias de metalurgia, metal-mecânica, cerâmica, têxtil, móveis, além de um comércio e uma prestação de serviços pujantes.

"O município evoluiu muito na educação com o Instituto Federal de Educação, a Udesc e a Univille, entre outras. Tem boa qualidade de vida e está estrategicamente localizada no Planalto Norte", lembrou Dreveck, referindo-se à proximidade da cidade com as BRs 101, 116 e 280.

Interrupção de leilão do petróleo

Paulinha (sem partido) defendeu a interrupção da 17ª rodada de leilões para a concessão de áreas de petróleo e gás nas águas oceânicas frontais ao estado de Santa Catarina.

"Recentemente os organismos da pesca artesanal e industrial se aprofundaram nesses estudos e a gente apurou que estamos de fato com o risco de perder a economia pesqueira, são mais de 300 mil pescadores. A atividade exploratória de petróleo traz danos irreversíveis. Pedimos a interrupção do leilão até que estudos sejam feitos, mais de 1,5 milhão de catarinenses estão dizendo que querem a interrupção do leilão", garantiu Paulinha.

Passe livre digital

Paulinha sugeriu que a Secretaria de Infraestrutura estude a possibilidade de informatizar o passe livre para os usuários do ferryboat que faz a travessia entre Navegantes e Itajaí.

Reforma administrativa

Bruno Souza (Novo) criticou o parecer prolatado sobre a Proposta de Emenda Constitucional nº 32, que tramita na Câmara dos Deputados, conhecida como reforma administrativa.

"A PEC caiu na relatoria do deputado Arthur Maia (DEM/BA), que fez o que algumas vezes acontece, esqueceu de pensar nas prioridades, dos efeitos que uma reforma pode causar e cedeu ao corporativismo, entregou um parecer escandaloso. A reforma que deveria modernizar cedeu ao corporativismo, aos pequenos interesses e entregou um relatório péssimo", avaliou.

Bruno defendeu a retirada de pauta da PEC e lamentou o desperdício de mais uma oportunidade de reformar o estado brasileiro.

Imagens

Logo_Branco_Sem_Fundo.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | O Momento